.

ATRACADOURO DE MORRO DE SÃO PAULO

Os sérios problemas sofridos pelos moradores de Morro de São Paulo continuam sem solução. Apesar da baixa estação, os turistas que chegam diariamente à localidade passam pelo esfacelado atracadouro do distrito pertencente à prefeitura de Cairu. Na última sexta-feira (11), o BNews recebeu fotos do local por onde passam 300 mil turistas por ano.

FOTO

Em dezembro do ano passado, o BNews mostrou a situação do atracadouro: uma ponte de ferro que sofre os efeitos da corrosão da água do mar. Cerca de 15 mil pessoas passaram por Morro no fim do ano. De lá para cá nada foi feito.

A prefeitura de Cairu diz que a manutenção do equipamento é de total responsabilidade da Agerba, através da empresa Datolli. Já a Agerba diz que é da prefeitura.

FOTO

Em contato com a reportagem, o presidente da Associação de Informantes e Carregadores de Morro de São Paulo, Elielson Santos, afirmou que representantes da Datolli informam aos trabalhadores que não há recursos para serem executados no equipamento. “A empresa não fez e não nos fala nada. Até já nos reunimos e sugerimos que contratassem nosso pessoal para ajudar, mas eles dizem que não tem dinheiro”.

O presidente ainda mostra a preocupação no desabamento da ponte. “O mesmo pode acontecer como em Madre de Deus e pode matar pessoas. É uma vergonha termos um terminal com uma entrada tão feia, no terceiro maior destino turístico da Bahia. Não temos flutuantes e quando as lanchas chegam temos que descer para ajudar as pessoas e saírem. Crítico mesmo”. Santos ainda acrescentou que a ponte está rachada na parte inferior.

A reportagem tentou contato com a Dattoli, mas foi informada de que o gerente de relações públicas da empresa não se encontrava. Um e-mail foi enviado solicitando respostas para os problemas citados.

O BNews tentou entrou em contato com o secretário de Turismo, José Alves, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

Já a prefeitura de Cairu voltou atrás e tomará providência a favor da reestruturação do terminal. “A Secretaria de Infraestrutura do município de Cairu, através do secretário Benedito Passos, afirma que com relação ao atracadouro de Morro de São Paulo, já possui um laudo técnico apontando as intervenções estruturais”.

“Com a conclusão do Processo Administrativo, após avaliação criteriosa do laudo, o município encaminhará o procedimento para o setor de licitação com fins de contratação de empresa para realização da obra e administração do referido terminal”, completou.
.

_________________________________________________________

.

127 MIL ELEITORES DE SALVADOR PERDERAM PRAZO DA BIOMETRIA E NÃO PODERÃO VOTAR
.

RECADASTRAMENTO BIOMÉTRICO EM SALVADOR COMEÇA EM 24 DE NOVEMBRO, SEGUNDO TRE A maioria dos eleitores que estavam com o título de eleitor cancelado desde fevereiro, após o fim do recadastramento biométrico em Salvador, regularizaram sua situação junto à Justiça Eleitoral após a abertura de novo prazo, iniciado em março e finalizado na última quarta-feira (10). Dos 321.549 documentos cancelados, 194.486 foram reativados. Por causa do não comparecimento a um posto do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), 127.063 eleitores soteropolitanos estão impedidos de votar este ano. Com isso, a capital baiana possui 1.763.034 eleitores aptos a votar em outubro. A realização destes serviços só voltará a acontecer após o dia 5 de novembro, caso ocorra o segundo turno. Até lá, o eleitor ficará sujeito às punições determinadas pelo Código Eleitoral Brasileiro, que são: não poder votar, não poder se inscrever ou tomar posse em concurso público, receber salários de cargos ou funções públicas, tirar passaporte e renovar ou realizar matrículas em instituições de ensino públicas, entre outras.A única alternativa oferecida pelo TRE-BA é a emissão de um documento chamado Certidão Circunstanciada, em que consta que o cadastro eleitoral foi fechado e a situação daquele eleitor não pôde ser regularizada. Segundo a assessoria de comunicação do tribunal, no entanto, o documento não significa que a situação do eleitor com o órgão está em ordem. Também fica a critério da instituição que requerer o certificado de quitação eleitoral aceitar ou não a Certidão Circunstanciada. (Fonte: Política Livre)
.

_________________________________________________________

.

.