WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

FILHA DE FLORDELIS REVELA DETALHES QUE ENVOLVEM DEPUTADA NO ASSASSINATO DO PASTOR ANDERSON: ‘ELA SABIA’

.

Os desdobramentos sobre o assassinato do pastor Anderson do Carmo continuam sendo revelado na imprensa. Agora, uma das filhas adotivas do evangélico com a deputada federal Flordelis, Marzy Teixeira da Silva, disse, em depoimento à polícia, que ela foi a responsável por encomendar a morte do próprio pai, que o executor foi seu irmão Lucas e, ainda, que sua mãe, no caso Flordelis, sabia dos planos para matar o pastor.
As informações são do site do jornal Extra, que revelou detalhes do depoimento da filha de Flordelis e Anderson do Carmo que, ao todo, tinham 55 filho entre biológicos e adotivos.
Segundo o site, o depoimento de Marzy Teixeira dos Santos foi concedido no dia 24 de junho, pouco tempo depois do assassinato do pastor Anderson, que foi morto após ter sido alvejado por vários tiros. Às autoridades, a jovem contou pediu ao seu irmão, Lucas César dos Santos, para matar o pai, em troca de R$ 10 mil. Ela também contou que Flordelis tinha conhecimento dos planos para assassinar o evangélico.
Também em depoimento aos investigadores em junho passado, Lucas disse ter recebido pedidos de Marzy para assassinar o pastor Anderson três meses antes do crime ter sido cometido, ou seja, o crime teria sido encomendado em abril.
Em relação aos R$ 10 mil oferecidos por Marzy a Lucas para que o mesmo tirasse a vida do pastor Anderson, ela contou que o dinheiro seria roubado da própria vítima. Ela alega ter se arrependido da ideia e ligou para o irmão pedindo que ele não desse prosseguimento ao plano. Lucas, que está preso, negou ter aceitado a proposta da irmã.
No tocante à deputada federal Flordelis, Marzy afirmou em seu depoimento que a parlamentar tinha conhecimento do plano para matar o pastor Anderson, e que foi ela mesma quem contou à missionária evangélica que, por sua vez, teria dito que não tinha dinheiro e alertou a filha para que ela não fizesse nada de que se arrependesse depois.
Por fim, Marzy Teixeira relatou que o pastor Anderson descobriu os planos para matá-lo e chamou os filhos um por um para conversar. O evangélico ainda teria ameaçado colocar grampos nos telefones da casa, e que, por isso, ela decidiu comprar um outro chip para manter contato com Flordelis. Ainda segundo a depoente, a deputada pediu para que ela apagasse todas as conversas mantida entre elas via aplicativa WhatsApp nos quais foram feitos comentários sobre a morte do pastor.
Por meio de sua assessoria de imprensa, a missionária evangélica Flordelis informou que, após receber orientações de seus advogados, não comentará os detalhes expostos do depoimento de sua filha. Nas redes sociais, a parlamentar tem feito uma série de postagens no qual surge em fotos ao lado de Anderson do Carmo, e lamentar a morte do marido. (Fonte: Otvfoco)

.

Comentários estão fechados.