WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ITAMARI ENCOLHE EM NÚMERO POPULACIONAL – Pelo Prof. NELSON RIBEIRO (Itamari)

.

Como informou em primeira mão o Blogzebrão da última quarta-feira, Itamari encolheu mais uma vez a sua população entre 2018 e 2019, passando de 8 069 para 8 035. O que tem levado a essa diminuição? O que ela sinaliza?
Estamos criticando e denunciando a falta de políticas públicas nesses municípios pequenos para fixar sua população na cidade. A falta de perspectiva de emprego por falta de investimentos e inteligência dos gestores públicos. A estagnação das prefeituras que administram apenas o salário do funcionalismo, alegando não sobrar recursos para outros investimentos, tem causado a falência destes municípios.
Os jovens terminam o ensino médio, mas não tem perspectivas de emprego, todo final de ano é a mesma coisa, dezenas de jovens tendo que sair da cidade para continuar os estudos e em busca de um trabalho para que possam realizar os seus sonhos.
Itamari carece de tudo. Todos os setores estão inoperantes, principalmente os que tratam diretamente das causas da juventude. A melhoria no esporte, na educação, no social e na cultura, existem apenas nas promessa eleitorais, que não foram cumpridas.
A cidade a cada dia mais parada, virou a cidade dos aposentados, o único barulho permitido são os sons de alguns pássaros que cantam os seus lamentos, isso porque a lei do silêncio ainda não se aplica a eles, e passar despercebidos pelo lider ostensivo da polícia militar.
Só fica em Itamari, quem ganha um salário mínimo no comércio, quem trabalha na zona rural, quem é aposentado ou funcionário público. Durante a semana, única coisa que mantém a referência de cidade, são as escolas funcionando, o vai e vem de alunos, quando não tem aulas a cidade morre junto.
A prefeitura não é diferente, retrata o que tem acontecido na cidade, boa parte do tempo a casa onde a mesma funciona encontra-se vazia, e a coisa mais rara é encontrar a prefeita na cidade, que aliás não mora na cidade.
Portanto, não é de se esperar que de 11 mil habitantes há uns 10 anos atrás, agora estamos com aproximadamente 8 mil habitantes, podendo receber o título de menor cidade da região, perdendo para Apuarema e Nova Ibiá, também em relação ao número de habitantes, pois em relação a outros setores já perdemos há muito tempo.
Por isso, ficamos apenas na expectativa de que esta situação não perdure por muito tempo, que dentro em breve, possamos caminhar para reverter essa situação, caso contrário corremos o risco de deixarmos de ser um município e virarmos um distrito de Apuarema ou Nova Ibiá. Triste realidade!

(Nelson Ribeiro Filho, Mestrando em Educação, especialista, Professor das redes Estadual e Municipal de ensino e é o administrador do grupo TRIBUNA LIVRE DE ITAMARI)
.

Comentários estão fechados.