WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

VOCÊ É FELIZ NO TRABALHO?! – Pelo Prof. Zenildo – ZOOM

.

Você trabalha do que sempre sonhou? Tem a profissão que pensava ter quando era criança? Está bem no atual emprego? Tudo isso é muito importante porque nosso bem-estar socioemocional é a linha mestra para a saúde biopsicossocial. Ou seja, se meu ambiente de trabalho é um lugar que não gosto, o resultado será graves danos para a saúde mental.
Tais questionamentos acima estabelecem o pressuposto de que felicidade e trabalho sejam conciliáveis, o que por si só representa um alívio. É sempre bom lembrar que, apesar de também poder ser utilizado como forma de exploração, o trabalho é, antes de tudo, uma forma de realização pessoal. Além disso, às demandas geradas pelo mundo do trabalho se deve boa parte as conquistas pessoais, tais como a disciplina, o compromisso, o convívio com o outro, a tolerância.
O trabalho nos desafia e, ao fazê-lo, nos torna seres humanos plenos. Assim, vale dizer que uma outra implicação dos questionamentos iniciais seriam a existência de uma conexão entre a felicidade e aquilo que fazemos, o que faz todo sentido, uma vez que somos o resultado de nossas escolhas.
Somos prisioneiros de uma educação voltada para o ter, crescemos acreditando no sucesso como prosperidade financeira e, fundamentados por essa crença, muitas vezes nos perdemos na trajetória de nossas carreiras. A felicidade deve acontecer naturalmente, e o mesmo ocorre com o sucesso; só precisamos deixá-lo acontecer não se preocupando com ele. E é sempre bom lembrar, se o teu trabalho não te faz bem, é melhor repensar, ninguém sairá do emprego de uma hora pra outra, mesmo porque não é fácil, mas reavaliar o que tem provocado o estresse e projetar mudanças é primordial.

(Zenildo Santos Silva, Bacharel em Psicologia, especializado em Psicopedagogia; licenciado em Letras Vernáculas pela UNEB. Atende no AEE – Atendimento Educacional Especializado, no acompanhamento de crianças com necessidades especiais)
.

Comentários estão fechados.