WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

PENSE NUM ABSURDO, EM TEOLÂNDIA TEM PRECEDENTE! (Enviado por um leitor)

.

Recebemos de um conceituado leitor de Teolândia, o texto abaixo, que transcrevemos na íntegra:
Na semana passada, uma grande denúncia gerou indignação e alvoroço nas redes sociais entre os moradores do município de Teolandia e região. Um vídeo que circula nas redes sociais gerou revolta entre os moradores do munícipio, pois o mesmo mostrava o IRRESPONSÁVEL DESCARTE DO LIXO em uma área em frente ao estádio municipal e a menos de cem metros do tão maltratado Rio Preto.
A cena é de causar espanto e horror, pois nela é possível observar um amontoado de lixo de todos os tipos e bastante urubus completando o cenário. O chorume produzido pela decomposição dos resíduos escorrendo em direção ao rio, numa área localizada à poucos metros acima da estação de tratamento da EMBASA.
Todos nós estamos cansados de saber, é que o descarte inadequado de resíduos é um risco ao meio ambiente e à saúde humana. Ele contamina a água, o solo e em muitos casos, se transformam em alimentos para vetores que transmitem doenças como leptospirose e hepatite, por exemplo, pondo em risco a saúde dos próprios moradores da localidade. Mas o prefeito parece não saber ou dar pouca importância para isso.
Os absurdos não param por aí, visto que esta área onde esse triste fato ocorreu , é uma área onde se localizava um antigo sítio e de boa preservação que foi desapropriada para a construção de um “bairro modelo” que de modelo não tem nada. Quem visita aquela área e entende um pouco de leis ambientais, logo verifica que o respeito às mesmas passou por longe.
Antes de chegar ao estádio, por exemplo, existia um caudaloso riacho que está sendo aterrado e que aos poucos está sumindo. A mata ciliar foi totalmente destruída e o estádio foi construído sem respeitar o distanciamento mínimo da margem do rio. No muro que fica entre a lateral do estádio e as margens do rio, o prefeito mandou passar uma cancela para limitar o acesso das pessoas a uma propriedade sua que fica atrás do equipamento. Até aí tudo bem, mas ele esqueceu que essa construção foi feita numa área protegida e, portanto, proibida.
O episódio do lixão é o coroamento de uma gestão controversa, envolta de vários episódios absurdos. O descaso com o cuidar das pessoas e do bem público, é público e notório.
Pouco mais de duas décadas, todo o lixo gerado pela cidade era jogado dentro e nas margens do rio. O que o prefeito Lázaro fez com essa atitude irresponsável foi prestar, com louvor, uma grande homenagem ao seu pai, recordando o tempo no qual seu pai era prefeito e prestava esse grande desserviço ao meio ambiente, descartando o lixo da cidade no rio.
Para tentar minimizar essa prova cabal de grande incompetência, a prefeitura municipal lança uma nota descabida, tentando justificar o injustificável. As imagens mostradas no vídeo dão a todos nós a extensão do estrago ao meio ambiente, elas falam por si só. Mesmo que se retire parte do lixo, no solo ficarão resíduos, cujos efeitos levarão dias. Ou até anos para desaparecerem.
Sendo assim, esperamos que os órgãos ambientais responsáveis em fiscalizar e punir aqueles que agridem e desrespeitam o meio ambiente, tomem conhecimento do fato e apliquem ao gestor a punição necessária comum nestes casos. No mais, parafraseando um blog amigo: “COMO ENTENDER AS AÇÕES DE UMA GESTÃO QUE VIOLA OS PRINCÍPIOS BÁSICOS DA SAÚDE PÚBLICA, QUANDO POLUI PROPOSITALMENTE A PRINCIPAL E ÚNICA FONTE DE CAPITAÇÃO DE ÁGUA PARA O CONSUMO LOCAL?”

.

Comentários estão fechados.