WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

MINISTRO, NÃO É OPÇÃO – É ORIENTAÇÃO SEXUAL! – Pelo Prof. ZENILDO SANTOS SILVA-ZOOM

.

A sexualidade faz parte da vida do ser humano, o seu conceito envolve muito mais que a fisiologia anatômica, está atrelado as relações do sujeito com o mundo. A Psicologia, como ciência que estuda o comportamento, se interessa pelas questões da sexualidade humana, e é através das ideias de Freud que a temática ganha expressividade, pois para a psicanálise, a sexualidade é a porta de entrada pela qual o indivíduo experimenta o mundo, o sente e internaliza. E é a partir da interação do sujeito com o ambiente que ocorre o despertar das satisfações.
É importante entender que os discursos sobre a sexualidade são construídos e reconstruídos ao longo do tempo, a antiga concepção que ligava a homossexualidade a questões de desvio já não funciona mais, embora, perceba-se que ainda existam grupos religiosos dentro da própria Psicologia que utilizam esses dispositivos e produzem discursos carregados de discriminação. Discursos que se confrontam ou se combinam com os da igreja, da moral, da lei e da própria ciência.
Por isso, é necessário combater o preconceito que ainda persiste na sociedade marcada pelo machismo que privilegia a figura do homem hetero, deixando outras expressões de gênero em posição desfavorável e refém de modelos de socialização que legitimam a masculinidade. O que fez o ministro da educação ao utilizar a expressão opção, em desuso, porque sexualidade não é uma roupa que se escolhe no guarda roupa, e sim uma orientação, um modo de ser e viver.
Assim, torna-se necessário pensar maneiras de desconstruir os mecanismos que fazem parte do senso comum, dos quais o imaginário social e cultural, os discursos institucionais e os meios de comunicação estão impregnados, pois eles foram gradualmente incorporados e consumidos como legítimos e universais, restringindo as possibilidades de cada pessoa desenvolver-se como sujeito.

(ZENILDO SANTOS SILVA, Bacharel em Psicologia, Psicopedagogo e Mestrando pela UFSB em Ensino e Relações Étnicos Raciais)
.

Comentários estão fechados.