WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

O ENEM MAIS DESIGUAL DE TODOS OS TEMPOS – Pelo Prof. MAURÍCIO SANTANA

.

A desigualdade social sempre foi o maior dilema no Brasil e permeia toda a nossa estrutura social, econômica, politica e cultural. A crise do novo coronavírus evidenciou problemas recorrentes na educação do país, que escancaram ainda mais a desigualdade social e a falta de acesso à internet é um dos pontos centrais. Além disso, a realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), definida pelo MEC (Ministério da Educação), trouxe um prejuízo sem precedentes para os alunos mais pobres.
Sabemos que muito do que esta sendo discutindo aqui neste artigo são problemas que sempre existiram, mas que após a aplicação da prova do Enem estão sendo realçados. A verdade é que a maioria dos alunos do ensino médio da Bahia, por exemplo, não teve acesso à educação remota, muitas das atividades realizadas ou propostas pela secretaria estadual da educação não alcançaram boa parte dos alunos por questões aqui já levantadas. Muitos estudantes foram prejudicados, mas os prejuízos maiores são para aqueles que não tiveram nenhum acesso à educação, que fizeram a prova sem nenhum preparo. A manutenção da prova do Enem pelo governo federal foi um prejuízo para os estudantes de escola pública, pois se a janela da escola pública já é muito estreita, já passam poucas pessoas, pior fica quando você pega escolas na periferia, aumenta ainda mais essas desigualdades, tem uma fila enorme para passar por essas janelas. A perpetuação desse abismo se aprofundou, pois os estudantes da rede privada conseguem minimamente acessar o conteúdo e os estudantes da periferia estão ficando muito para trás nesse período pandêmico.
Nesse sentido, torna-se imperativo a luta por uma verdadeira consolidação de uma cidadania ampla no Brasil, marcada por uma luta por igualdade de oportunidades educacionais, econômicas e sociais. Tratar sobre igualdade social é tratar sobre consolidação de cidadania.

(MAURÍCIO SANTANA, Licenciado em História, Professor da rede Estadual e Privada de Ensino, Pós Graduado em História do Brasil, Gestão Educacional e Mestre em Educação)
.

Comentários estão fechados.