WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

OS DEVOTOS DE BOLSONARO NÃO TEM IDÉIA DO QUE SIGNIFICOU O AI-5 PARA PEDIREM A TODA HORA A SUA VOLTA – Por Zebrão

.

Para a maioria dos bolsonaristas que deixaram de ter opinião própria, esperam chegar informações do Gabinete do Ódio para poder exprimir e repassar as informações chegadas, a analfabetos por conveniência, muitos metidos a arautos da liberdade, da democracia, do direito de ir e vir, do habeas corpus… vamos reavivar abaixo a esses beócios teleguiados e devotos, o que foi o Ato Institucional Nº. 5, ou simplesmente AI-5.
RESUMO DO ATO INSTITUCIONAL NÚMERO CINCO

O Presidente da República recebeu autoridade para fechar o Congresso Nacional e as Assembleias Legislativas dos estados; esse poder foi usado assim que o AI-5 foi assinado, resultando no fechamento do Congresso Nacional e de todas as Assembleias Legislativas dos estados brasileiros (com exceção de São Paulo) por quase um ano.
O Presidente da República e os Governadores dos Estados passaram a assumir, durante os períodos de recesso forçado das legislaturas federais e estaduais, respectivamente, as funções do poder legislativo, impondo ao Presidente e aos Governadores legislar por meio de decretos-leis, que tiveram a mesma força e efeito que as leis aprovadas pelas legislaturas.
A permissão para o governo federal, sob pretexto de “segurança nacional”, para intervir em estados e municípios, suspendendo as autoridades locais e nomeando interventores federais para dirigir os estados e os municípios;
A censura prévia de música, cinema, teatro e televisão (uma obra poderia ser censurada se fosse entendida como uma subversão dos valores políticos e morais) e a censura da imprensa e de outros meios de comunicação;
A ilegalidade das reuniões políticas não autorizadas pela polícia; houve também diversos toques de recolher em todo o país;
A SUSPENSÃO DO HABEAS CORPUS por crimes de motivação política;
O poder do Presidente da República de destituir sumariamente qualquer funcionário público, incluindo políticos oficialmente eleitos e juízes, se eles fossem subversivos ou não-cooperativos com o regime. Este poder foi amplamente utilizado durante o regime militar para desocupar os assentos dos membros do partido de oposição (MDB) no poder legislativo, de modo que as eleições fossem realizadas como de costume, mas a composição do legislativo resultante das eleições era dramaticamente alterada pela cassação de mandatos de parlamentares da oposição. Isso, de facto, transformou o Congresso Nacional, as Assembleias Legislativas e as Câmaras de Vereadores em um “carimbo de aprovação” das elites militares;
O poder do Presidente de decretar a suspensão dos direitos políticos dos cidadãos considerados subversivos, privando-os por até dez anos da capacidade de votação ou de eleição;
A legitimidade instantânea de certos tipos de decretos emitidos pelo Presidente, que não foram sujeitos a revisão judicial. De acordo com essas disposições, os Atos Institucionais, e qualquer ação baseada em um Ato Institucional (como um decreto que suspende direitos políticos ou remove alguém do cargo), não estavam sujeitas a revisão judicial.
Acima o resumo do que foi o Ato Institucional Nº. 5, pregado por falsos democratas. Por que falsos democratas?
Quem pede o fim do HABEAS CORPUS como o caso do deputado Daniel Silveira, que prega o AI-5, deve desconhecer que o AI-5 fechou o Congresso Nacional. Extinguiu o Habeas Corpus que ele já pediu para sair da cadeia.

Que deputados não são mais votados. Como ele ficaria se AI-5 voltasse? A Câmara, o Senado e Assembléias Legislativas foram fechados. Ele estaria no olho da rua. Os animais que hoje criticam o toque de recolher para salvar vidas, no AI-5, o toque de recolher foi instituído, para evitar-se reuniões.
Cada dia que passa, o eleitor apaixonado bolsonarista, fica mais irracional, fica mais dependente do raciocínio que é emanado do Gabinete do Ódio, transformando-se em verdadeiros teleguiados, sem noção, sem vontade própria, sem opinião própria. Ficam dependentes, como o viciado fica dependente das drogas.
É lamentável, como pessoas de nível superior, médicos, advogados, policiais militares, procedem da mesma maneira, da mesma forma, como os analfabetos, como os integrantes do MST, como o eleitor pão com mortadela procediam durante o governo Lula.
Então o deputado Daniel Silveira, que nasceu três anos antes do AI-5, não deve saber o que foi o nefasto ato assinado pelo então presidente Costa e Silva, para pedir a reedição do AI-5.
Até os seus próprios colegas, bem como aqueles que ele defendia e defende, a família Bolsonaro, viraram-lhe as costas, pois todos eles respondem a processos junto ao STF, pensaram em preservar-se. Tão efetivos nas redes sociais, silenciaram-se, acovardaram-se… e ainda vai perder o mandato de deputado, certamente será promovido a segurança pessoal de um dos clãs dos mafiosos, milicianos integrantes da família Bolsonaro. (Texto: Zebrão)

.

Comentários estão fechados.