WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

OPINIÃO DE ZEBRÃO: SÓ MESMO UM DESEQUILIBRADO MENTAL COMO BOLSONARO, COLOCA EM DÚVIDA A URNA ELETRÔNCA

.

O desequilibrado, beócio, imbecil presidente da república Jair Bolsonaro, está voltando à carga contra as urnas eletrônicas.
Só mesmo um político de péssimo caráter, pode colocar em dúvida o sistema de urnas eletrônicas.
Por que Zebrão? Vamos à história…

Em 1988 Bolsonaro foi candidato à vereador pelo Rio de Janeiro, tendo sido eleito, ainda com cédulas de papel.
Deixou a Câmara de Vereadores em 1990, para ser candidato a deputado federal, sendo eleito e reeleito em 1994, ainda com cédulas de papel.
As urnas eletrônicas entraram em vigor em 1996, apenas em 57 cidades brasileiras, entre elas o Rio de Janeiro. Eleições municipais.
URNA ELETRÔNICA USADA EM 1998
Em 1998 nas eleições, lançou-se candidato à deputado federal mais uma vez pelo Rio de Janeiro, tendo sido eleito COM URNAS ELETRÔNICAS.


Observe caro leitor que não é apaixonado pelo MITO, nem faz parte do seu gado, não é mais um BOI ou VACA, que não recebe diariamente uma média de 100 FAKES para divulgar, que desde 1998, passando pelas eleições de 2002, 2006, 2010, 2014, foi reeleito deputado federal COM URNAS ELETRÔNICAS, ou seja, foi reeleito por CINCO vezes, através de URNAS ELETRÔNICAS. Cinco eleições seguidas. Deputado Federal… e duas através das cédulas de papel.
Quer dizer, participou e venceu CINCO eleições com o pavor dele hoje, que são as URNAS ELETRÔNICAS. Nunca acusou e nunca levantou a menor desconfiança do seu resultado. Sete vezes deputado, sendo CINCO através da USURPADORA urna eletrônica.
E deixamos a falar por último, as eleições para presidente em 2018, quando venceu no primeiro e segundo turnos.
O gado docilmente aceitou e aplaudiu o resultado.

Certamente não confiando na sua vitória em 02 de outubro de 2022, inspirando-se no também debilóide Donald Trump, que nos Estados Unidos, desde antes das eleições que dizia que poderia perder, devido aos votos dos correios.
Houve invasão por incitamento do presidente Trump, ídolo de Bolsonaro, contestando a vitória do seu adversário Joe Biden.
Já vimos esse filme… então fica o capacho de Trump a colocar em dúvida a eficiência das URNAS ELETRÔNICAS. Só que ele foi eleito SEIS vezes, sendo CINCO a federal e uma para presidente através delas. Isso somente ele…

Carlos Bolsonaro, o mentor intelectual, ou melhor, o pai das FAKES, foi eleito vereador por CINCO vezes, todas através da URNA ELETRÔNICA… cinco vezes, em 2004, 2008, 2012, 2016 e 2020… nunca perdeu uma eleição, igual ao pai.

Foi candidato por DUAS vezes à deputado federal por São Paulo, em 2014 e 2018, eleito e reeleito, sendo que em 2018, obteve quase DOIS MILHÕES de votos, o mais votado deputado do Brasil, que saíram da URNA ELETRÔNICA. Em nenhum momento colocou em dúvida a sua votação. Não falou que houve fraude.

O seu filho Flávio Bolsonaro, o mais atuante de todos, iniciou a sua carreira política candidatando-se a deputado estadual, sendo eleito em 2002 e reeleito em 2006, 2010 e 2014, através das URNAS ELETRÔNICAS, onde é acusado da famosa “rachadinha”, ou seja, pagava ao funcionário mas ele era obrigado a devolver cerca de 80% do valor recebido. Tudo sob as bênçãos de Queiroz, que chegou a depositar quase NOVENTA MIL REAIS em 27 cheques que foram depositados na conta da sua madrasta Michelle ou MICHEQUE Bolsonaro. Em 2018 foi candidato a senador também pelo Rio de Janeiro, com mais de QUATRO MILHÕES de votos. Será que as URNAS ELETRÔNICAS somaram errado? Pelo menos não reclamou.
Quer dizer, Bolsonaro e seus familiares, foram eleitos em DEZOITO ELEIÇÕES através de URNAS ELETRÔNICAS e elas hoje são colocadas em dúvidas?
Quer dizer, se perder no dia 02 de outubro, é porque houve FRAUDE.
Só na cabeça dele e na mente doentia e irracional dos seus seguidores.
Por diversas vezes ameaçou a NÃO participar das eleições, se for através do VOTO IMPRESSO. A PEC foi à votação e até o seu gado no Congresso, o famigerado Centrão que ele tanto criticou, votou contra. E mesmo assim ele continua a reprisar. A bater na mesma tecla, se não tiver voto impresso, não tem eleição.
Paspalho, verme, mentecapto, idiota, néscio, não faz uso da razão. Infelizmente temos vários amigos, que deixaram de falar conosco, nos bloquearam, devido a nós criticarmos o seu ídolo, o seu homem, o seu macho Jair Bolsonaro.
(ANTONIO CARLOS FARIAS NUNES é Bacharel em Administração, Bacharelando em Ciências Políticas, ex-Professor de História da Filosofia no Colégio Castro Alves, em Gandu; ex-Professor de OSPB e EMC da Escola de 2º. Grau Eliseu Leal, em Gandu. Ex-funcionário dos Bancos BANEB e Brasil em Gandu; Ex assessor dos deputados Osvaldo Souza, Nestor Duarte e Félix Mendonça; Ex-Vice prefeito e ex-prefeito de Gandu)


.

Comentários estão fechados.