WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

CEPLAC TESTA FUNGICIDAS CONTRA VASSOURA DE BRUXA E POR DESCASO, BAHIA PERDE ÁREA PARA O TOCANTINS

.

A Ceplac, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, está testando cinco fungicidas contra a vassoura de bruxa, praga que mais prejudica as lavouras de cacau. Eles foram desenvolvidas pela Syngenta e apresentam bons resultados contra a monilíase em outros países.
Os testes vão avaliar se eles podem também ser usados no combate à vassoura de bruxa com eficiência. Estudos da Universidade de Campinas apontam a eficácia de alguns dos princípios ativos que compõem uma parte dos fungicidas testados. O estudo será na área da Ceplac, em Ilhéus, com duração de dois anos.
A Bahia é o estado que mais sofre com a praga, por apresentar condições climáticas favoráveis para a disseminação do fungo. Os efeitos na região foram devastadores, provocando queda de 75% da produção, gerando desemprego e êxodo rural.
Hoje, a recomendação para o controle da vassoura de bruxa inclui o uso racional de fungicidas, remoção de tecidos infectados, uso de variedades clonais resistentes e controle com o biofungicida Tricovab. O Brasil é o sexto maior produtor de cacau do mundo, com 220 mil toneladas por ano.
O Pará e a Bahia respondem por 95% da produção nacional. De acordo com dados da Associação das Indústrias Processadoras de Cacau, a Bahia entregou, em 2021, cerca de 140 mil toneladas de amêndoas e é líder da procução nacional.
“A seleção de novos fungicidas mais eficazes contra a vassoura de bruxa é o desejo de todos os produtores de cacau. Aliado a um programa de manejo integrado, pode combater melhor a doença, aumentando a produção além de viabilizar economicamente a atividade”, explica o pesquisador Givaldo Niella. (Fonte: A Regiao)

POR DESCASO, BAHIA PERDE ÁREA PARA O TOCANTINS

O deputado federal e candidato a governador João Roma lamentou a perda da Vila de Pamambi, no oeste da Bahia, para o Tocantins, que a anexou. “A perda do povoado de Pamambi no Oeste da Bahia para o Tocatins reflete o descaso do governo do PT com essa próspera região, que tantas riquezas gera pra Bahia”.
“A omissão petista causou a perda de terras de grande valor e potencial agrícola, onde vivem baianos esquecidos pelo PT”, completou Roma. O distrito fica na fronteira entre Mateiros (TO) e Formosa do Rio Preto (BA), na região do Jalapão, e tem cerca de 500 habitantes.
Seu valor não é populacional, mas sim as terras, que são ideais para o plantio da soja. A vila ficava dentro da Bahia, mas foi ignorada pelos governos do PT nos últimos 16 anos. A prefeitura de Mateiros é que vem pagando os custos e fornecendo escola, posto médico e outros serviços.
Como o Governo da Bahia nunca se importou com o lugar, o novo governador do Tocantins, Wanderley Barbosa, resolveu se apossar da área de vez. Ele contou com uma decisão do STF dizendo que os moradores preferem pertencer a Tocantins, onde conta com energia, saúde e educação.
O caso passou anos sendo discutido nas Assembleias Legislativas dos dois estados, sem uma decisão. Os técnicos da Alba que trabalharam no caso dizem que o governo baiano nunca se importou com Panambi nas quatro gestões do PT. O resultado é a perda de plantios de soja para o estado vizinho. (Fonte: A Regiao)

.

Comentários estão fechados.