WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

DEPUTADO SANDRO RÉGIS DESMONTA FACTÓIDE DE RUI COSTA E BAHIA É CAMPEÃ NACIONAL DO DESEMPREGO

.

O deputado Sandro Régis demoliu o factoide do governo de Rui Costa, de que “nunca na história se investiu em segurança na Bahia. A mentira foi comfrontada por números oficiais do próprio estado. O investimento médio em segurança não chegou nem a 5% nos últimos 15 anos de gestões do PT.
De 2007, quando Jaques Wagner assumiu, até 2021, o investimento ficou em apenas 4,07% do total do Estado. Em números absolutos, depois de quatro mandatos, a soma é de apenas R$ 1.3 bilhão de um montante de R$ 32,6 bilhões. Com Rui Costa foi ainda pior, diz Régis.
No governo dele a média caiu para 3,40% do total de despesas em investimento. De 2015 a 2021, o governo só investiu R$ 662 milhões de um universo de R$ 19 bilhões, segundo os dados do Estado. “Isso mostra que o PT nunca deu prioridade à segurança pública e proteção dos baianos”, afirma o deputado.
Segundo Régis, “a realidade é que o PT perdeu a guerra contra a criminalidade, abandonou as forças de segurança da Bahia e quem paga o pato é a população”. Ele lembra que muitas cidades do interior não tem delegado e contam com um ou dois policiais, às vezes nenhum. (Fonte Texto: A Região. Foto: blodozebrao)

BAHIA É CAMPEÃ NACIONAL DO DESEMPREGO

Assim como os dados desmentem a afirmação do governador Rui Costa (PT) de que a violência diminuiu no estado, o IBGE joga por terra a afirmação do petista de que seu governo tem criado empregos. A Bahia é, de novo, líder isolada em desemprego no país, bem acima do índice nacional.
O estado lidera o desemprego no país há mais de 15 anos, sem interrupção. Mesmo com a taxa baixando junto com os índices nacionais, a partir de 2019, os outros estados criaram mais empregos e reduziram mais as taxas de desocupação, com exceção da Bahia e Pernambuco.
O IBGE divulgou nesta sexta-feira, 13, os números em relação ao desemprego no país no primeiro trimestre de 2022. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), Bahia e Pernambuco foram os Estados com taxa de desocupação mais elevada no período.
O levantamento revela que a taxa de desemprego ficou estável em 26 das 27 unidades da federação no primeiro trimestre, na comparação com os três últimos meses de 2021. A taxa ficou em 11,1%, com estabilidade comparado com o 4º trimestre de 2021, porem 3,8 pontos menor que o primeiro do ano passado.
A maior taxa de desocupação foi registradas na Bahia (17,6%), mais de 6 pontos acima da nacional, apesar da propaganda do governador Rui Costa (PT). O vice em desemprego é Pernambuco (17,0%), administrado por Paulo Câmara (PSB).
Os menores índices os de Santa Catarina (4,5%), do governador Carlos Moisés (Republicanos), Mato Grosso (5,3%), de Mauro Mendes (União Brasil); e Mato Grosso do Sul (6,5%), de Reinaldo Azambuja (PSDB). Todas as regiões tiveram taxas de desocupação estáveis e o Nordeste continua o pior (14,9%). Já o Sul teve 6,5%.
Veja a taxa de desemprego por Estado:
BAHIA: 17,6%
Pernambuco:17%
Rio de Janeiro: 14,9%
Sergipe: 14,9%
Acre: 14,8%
Paraíba: 14,3%
Alagoas: 14,2%
Amapá: 14,2%
Rio Grande do Norte: 14,1%
Amazonas: 13%
Maranhão: 12,9%
Distrito Federal: 12,6%
Piauí: 12,3%
Pará: 12,2%
Brasil: 11,1%
Ceará: 11%
São Paulo: 10,8%
Minas Gerais: 9,3%
Tocantins: 9,3%
Espírito Santo: 9,2%
Goiás: 8,9%
Roraima: 8,8%
Rio Grande do Sul: 7,5%
Rondônia: 6,9%
Paraná: 6,8%
Mato Grosso do Sul: 6,5%
Mato Grosso: 5,3%
Santa Catarina: 4,5%. (Fonte: A Regiao)


.

Comentários estão fechados.