WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

BAHIA PERDE A TERCEIRA CONSECUTIVA EM CASA. ASSISTA AO VÍDEO DOS MELHORES MOMENTOS

.

Se a torcida do Bahia esperava, enfim, uma atuação que lembrasse os bons momentos da equipe jogando dentro de casa, não foi diante do Novorizontino, neste sábado (25), que isso aconteceu. Mais uma vez o Tricolor jogou abaixo e perdeu por 1 a 0 para a equipe paulista. Agora, já são dois jogos seguidos sem vencer como mandante na Série B, além do revés pela Copa do Brasil contra o Athletico.
Sem criar nenhuma chance clara de gol nos 90 minutos, mais acréscimos, o Bahia ficou com 25 pontos, se mantém na terceira colocação, e perdeu a oportunidade de seguir na cola do líder Cruzeiro e do vice-líder Vasco, agora também isolado cinco pontos à frente.
Não dá para dizer que do lado adversário houve inspiração. O Novorizontino pouco produziu e apenas arriscou chutes de fora da área, sem complicar muito para Danilo Fernandes. Mesmo assim, até o gol, que saiu aos 42 do segundo tempo, foi quem chegou com mais perigo na meta ao marcar um gol com o atacante Ronaldo, que estava em impedimento assinalado pelo bandeira. O Bahia também teve o seu anulado por posição irregular: Ignácio empurrou para o gol logo após o tento do Novorizontino, mas nem precisou de VAR para anular.
A bola na rede começou com jogada na lateral direita com Willean Lepo, ex-Bahia, que rolou para trás e Jhony Douglas mandou para área. Diego Torres nem precisou subir para cabecear livre entre a zaga tricolor e mandou no canto, sem chances para Danilo Fernandes.

Com duas mudanças no time titular, Guto Ferreira voltou a armar um 4-3-3, tendo um meio composto do Rezende, Mugni e Daniel, o que dá mais liberdade aos laterais para irem ao ataque. E foi essa a premissa do time no primeiro tempo, que foi a parte que o Bahia foi mais ativo no jogo.
Matheus Bahia ganhou chance pela primeira vez no time titular na Série B, após a insatisfação da torcida com Luiz Henrique no último jogo, e as atuações abaixo de Djalma. Mas enquanto esteve em campo, antes de sentir dores da coxa e pedir para ser substituído, Matheus Bahia criou pouco pelo lado esquerdo Tricolor. A outra novidade no onze inicial também atuou por ali.
Vitor Jacaré levou a melhor na disputa de vaga com Rildo e foi titular, e apesar da vontade dentro de campo com os carrinhos e corridas em velocidade na lateral, também não produziu nada de relevante no ataque. O mesmo dá para dizer de Matheus Davó e Rodallega, que não arriscaram para o gol.
A derrota escancara a fase que o Bahia já vinha passando há alguns jogos. Mesmo ganhando, a torcida seguia se queixando da falta de energia do time e intensidade durante os dois tempos de jogos. Contra Ponte Preta e Criciúma o gol veio no fim mas, das últimas vezes, a bola não tem entrado e agora o técnico Guto Ferreira precisa reavaliar as mudanças necessárias para dar ao Bahia, de novo, uma sequência positiva. A retomada pode começar contra o Brusque, fora de casa, na próxima terça-feira (28). (Fonte Texto: Correio) .

.

Comentários estão fechados.