WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

PESQUISADORES BRASILEIROS CRIAM CERVEJA QUE REPÕEM NUTRIENTES E RETARDA O ENVELHECIMENTO / CONHEÇA 3 CERVEJAS PRODUZIDAS COM ÁGUA RECICLADA DO ESGOTO

.

Cerveja que repõe nutrientes

Não é segredo nenhum que a cerveja é a bebida alcoólica preferida dos brasileiros. Seja após de um dia exaustivo ou apenas para relaxar, uma “breja” gelada sempre vai muito bem.
No mundo, quando o assunto é beber cerveja, os brasileiros ficam com a terceira posição. Os americanos ficam em segundo lugar e os chineses são os maiores consumidores de cerveja do mundo.
Mesmo em terceiro lugar, o consumo “per capta” do brasileiro é, em média, de seis litros por mês (conheço pessoas que superam e muito esse valor…).
Como tudo na vida, o consumo de álcool em excesso trás malefícios para o corpo. Doenças como gastrite, cirrose e infartos, têm seu risco aumentado pelo alto consumo de bebidas alcoólicas. Isso se dá em razão da grande quantidade de carboidratos e calorias presentes em cervejas com teor alcoólico elevado.

Com isso em mente, os pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Deborah Oliveira De Fusco e Gustavo Henrique de Almeida Teixeira, buscaram meios de deixar nossa bebida favorita mais saudável. E isso sem que o sabor fosse alterado para pior.
De modo geral, eles modificaram a etapa de fermentação da cerveja. Com isso, conseguiram alterá-la para ser uma bebida isotônica, isto é, criaram uma cerveja com a habilidade de repor sais minerais e nutrientes ao organismo. Assim, ela também pode ser ingerida após o treino ou exercício físico.
O processo consiste em regular a etapa de fermentação das leveduras, onde potássio e sódio são adicionados. Ao contrário das cervejas “tradicionais”, onde a fermentação pode durar até 10 dias, nesse método, ela é interrompida no segundo dia.
CERVEJA COM MAIS NUTRIENTES E MENOS ÁLCOOL

Dessa maneira, o teor alcoólico da cerveja acaba ficando entre 0,02% e 1%. Esse percentual é bem menor que das cervejas mainstream, que costumam ter teor alcoólico entre 4% e 10%.
Outro ponto positivo da bebida é que ela possui compostos fenólicos. Eles têm propriedades antioxidantes, o que contribui para retardar o envelhecimento das células do corpo.
“Esses compostos presentes na cerveja irão atuar, de maneira semelhante aos compostos antioxidantes que são ingeridos em nossa dieta, que é quando comemos uma fruta ou verdura”, explicou o professor Gustavo Henrique de Almeida Teixeira, responsável pelo estudo dos antioxidantes na cerveja, em entrevista à revista GALILEU.
A cerveja já foi patenteada e aguarda cervejarias interessadas em produzi-la. (Fonte: https://clubedocervejeiro.com)
CONHEÇA 3 CERVEJAS PRODUZIDAS COM ÁGUA RECICLADA DO ESGOTO

Isso mesmo, meu caro amigo e minha cara amiga cervejeiros, vocês não entenderam errado. Vou trazer para vocês dois casos de cerveja que foram produzidos com água tratada, isto é, água reciclada do esgoto.
Parece algo espantoso, mas se formos parar para pensar, em muitas cidades, veremos que é o que acontece com a água que chega nas torneiras. As estações de tratamento captam águas muito sujas, contaminadas com todo tipo de impureza – até dejetos humanos estão presentes -, e as transformam em água potável. strong>

Parece algo totalmente descabido. Um dos itens mais importantes para produzir uma cerveja de qualidade é a pureza da água. Ela não pode conter impurezas, com o risco de alterar seu sabor. Porém, a ideia é chamar a atenção para a ameaça da escassez de água. No ano passado, corremos um sério risco de termos uma crise hídrica – falta de água – aqui no Brasil, por exemplo.
Um dos objetivos é demonstrar que já existem tecnologias capazes de converter águas residuais de esgoto em água potável, que é tão limpa quanto da torneira. O maior entrave na aceitação dessa água tratada é puramente o nosso lado emocional. Do ponto de vista tecnológico, é perfeitamente possível produzir água limpa a partir de fontes impuras. Sem falar que essa é uma iniciativa totalmente sustentável.
Então, vamos conhecer as três cervejas produzidas a partir de água residual tratada.
CERVEJA PU: REST

Em 2018, o IVL Swedish Environmental Institute (IVL) convidou a cervejaria New Carnegie Brewery em Hammarby Sjöstad, na Suécia, para participar de um desafio. Queriam que eles produzissem cerveja a partir da água residual que eles haviam purificado. O desafio foi aceito.
A água foi tratada pelo IVL em uma longa e bem testada cadeia de etapas de purificação antes de ser repassada para a cervejaria. Assim, surgia a PU:REST. A notícia correu o mundo na época, chamando a atenção para o problema da ameaça da falta de água no planeta.
Foi produzida uma edição limitada da cerveja, que rapidamente esgotou.
CERVEJA FULL CIRCLE PALE ALE

A cidade de San Diego, na Califórnia, lançou o programa Pure Water que visa combater a falta de água na cidade. O programa tem a ambiciosa meta de produzir água limpa a partir de água residual (isso inclui o esgoto da cidade). A cidade quer oferecer à população, até o ano de 2035, quase metade da água tratada vindo dessas fontes.
Acervejaria Stone Brewing de San Diego foi convidada a produzir uma cerveja com água residual previamente tratada. Assim nasceu a Cerveja Full Circle Pale Ale.
Assim, durante o lançamento do programa, o prefeito da cidade degustou e aprovou a cerveja, afirmando que era fantástica. Steve Gonzale,z um dos proprietários da Stone Brewing, disse que ficou apreensivo no início. Mas afirmou que essa cerveja estava entre uma das três melhores Pale Ale que ele já havia produzido.
CERVEJA VIRA

A Vira é uma cerveja artesanal de Portugal, fabricada a partir de água reciclada, que foi lançada no início desse ano. Além do processo de purificação normalmente empregado, a água utilizada na cerveja também passou por um tratamento complementar através de ozonização e osmose inversa.
A sua concepção veio de uma parceria firmada entre a cervejaria Cerlinx – que produz a cerveja Lince -, e as empresa Águas do Tejo Atlântico e Moinhos Água e Ambiente, sendo essa última a responsável pelo tratamento complementar da água.

A CERVEJA AJUDOU A SALVAR VIDAS AO LONGO DA HISTÓRIA
Durante a Idade Média, um dos grandes causadores de morte era o consumo de água contaminada. Isto é, não existiam, nesse época, sistemas para tratamento da água consumida pela população. Tão pouco existiam processos que pudessem produzir água reciclada.
Como muitos consumiam cerveja ao invés da água, acabavam se salvando. Já que a água era fervida para se produzir cerveja, a fervura acabava matando todo tipo de micro organismo nocivo à saúde. (Fonte: https://clubedocervejeiro.com)

.

Comentários estão fechados.